Publicada em: 07/08/2020 12:02

Tecnologia: UEA é credenciada como Huawei ICT Academy

A comunidade acadêmica da Universidade do Estado do Amazonas (UEA) ganha mais um reforço para a disseminação do ensino com qualidade e, também, no desenvolvimento de projetos. Isso porque, a instituição foi credenciada nesta semana pela Huawei para ser ICT Academy, e passa a ter agora a missão de capacitar e habilitar alunos e professores nos setores ligados às novas tecnologias.

Um dos principais fatores que contribuíram para a certificação da UEA como Huawei ICT Academy foi infraestrutura da instituição e, principalmente, o corpo docente. Além disso, a boa capilaridade da Universidade pelo interior do Estado do Amazonas, permitindo o alto alcance e propagação de conhecimento, foi outra premissa fundamental para que a instituição recebesse o credenciamento.

"A Huawei ICT Academy / UEA visa criar um elo entre a academia e a indústria, incentivando e descobrindo talentos de forma contínua, mitigando-se, desta forma, o 'gap' existente entre esses dois mundos", disse o professor e coordenador do projeto, Rodrigo Choji.

Primeiro Módulo Huawei ICT Academy / UEA

Ainda neste mês serão abertas as inscrições para a primeira turma do módulo "HCIA-Routing & Switching", cujo foco será a formação e preparação dos alunos para a prova de certificação.

Neste módulo serão apresentados: fundamentos de redes de computadores; métodos básicos de conexão de redes populares; construção básica de rede, dentre outros.

Sobre a Huawei ICT Academy

Em 2013, foi criado o programa Huawei ICT Academy para oferecer cursos de qualidade e serviços de suporte a universidades/faculdades visando a capacitar professores, alunos e comunidade, de modo a melhorar o sistema curricular e a construção de laboratórios-padrão.

Desde então, a Huawei ICT Academy apresenta tecnologias e produtos de TIC da Huawei a estudantes de universidades de todo o mundo, incentiva-os a participar da certificação Huawei.

Em sete anos, a Huawei já fez parcerias com mais de 600 universidades internacionais, ajudando o público destas instituições a melhorar suas habilidades em tecnologias emergentes, como por exemplo: redes de computadores, computação em nuvem, inteligência artificial, Internet das Coisas, etc.

Texto: ASCOM/UEA